Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

O pelouro da energia

           Nesta terra de oportunidades alternativas que o vento traz, a energia é um bem decisivo para o nosso desenvolvimento económico e social. O aumento dos custos associados ao consumo de energia e o seu impacto negativo no meio ambiente deveria levar o nosso município a prestar uma atenção especial ao uso eficiente deste bem, estabelecendo uma política energética consequente. A criação do pelouro da energia seria um sinal positivo dessa nova política.Parque Eólico de Alqueidão da Serra

          A existência de mais de duas dezenas de agências municipais ou regionais de energia no país, é bem o sinal da relevância do sector energético no desenvolvimento local. Curiosamente, ou talvez não, a ENERDURA - Agência Regional de Energia da Alta Estremadura, com sede em Leiria, é das poucas que não tem um sítio na internet. Outras agências há, como a ENERGAIA - Agência de Energia de Gaia, que pensam e agem na área da energia através da informação que prestam aos munícipes usando a internet como veículo.
          Independentemente da falta de uma política energética para o nosso concelho, os cidadãos têm o direito de obter respostas às dúvidas sobre o eventual licenciamento necessário para instalar painéis solares em suas casas, ou sobre o abastecimento de gás natural ou ainda sobre eventuais incentivos para a instalação de unidades de micro-geração, por exemplo.

          Assumindo a sua função de defesa do consumidor, a DECO enviou em Abril de 2007 à Câmara de Porto de Mós, como a todas as Câmaras do país, um inquérito sobre a gestão energética das autarquias, mas não obteve qualquer resposta do nosso município. E no entanto, valeria a pena tentar responder àquele inquérito quanto mais não fosse pela reflexão que a formulação das respostas exigiria aos nossos responsáveis autárquicos.

          Com a criação do pelouro da energia ou sem ele, com as respostas ao inquérito ou em silêncio táctico, a caracterização energética do nosso concelho é o primeiro passo para o desenho de uma política de gestão sustentável da energia e um pilar do nosso desenvolvimento local.

 

                 Como é gerida a energia no nosso concelho?

          É este o inquérito que a associação de defesa do consumidor enviou para a nossa autarquia e não obteve resposta:

CONSUMOS E PRODUÇÃO

     Consumos de energia:
            - Por sector de actividade
            - Em edifícios públicos
            - Por tipo de combustível

     Combustíveis usados na frota municipal

     Energias renováveis:
            - Para produzir água quente nos equipamentos municipais
            - Para produzir electricidade

GESTÃO
     Licenciamentos térmico de edifícios:
            - O município acompanha a aplicação dos novos regulamentos (
RCCTE e RSECE)?

     Instalação de painéis solares:
            - Existe incentivo financeiro para os munícipes?
            - É necessário licenciamento prévio?

     Gestão dos equipamentos municipais:
            - Edificios e equipamentos
                   
Estruturas auditadas no último ano.
                    Âmbito dos investimentos a serem executados num futuro próximo.

            - Iluminação pública
                   
Peso no orçamento energético anual
                    Ano da última auditoria energética
                    Planos para melhorar a eficiência

INFORMAÇÃO AO PÚBLICO
    
Consumo de energia e eficiência energética:
            - Acções em desenvolvimento ou já terminadas
            - Acções previstas

     Projectos para promover a eficiência energética

ENERGIAS
     Postos de GPL disponíveis ao público:

            - Designação do posto e morada

     Freguesias abastecidas por gás natural, total ou parcialmente

     Instalações de micro-geração

publicado por Joga às 00:02

link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

>posts recentes

> Inauguração

> Argumentário

> Rescaldo eleitoral

> Voto com sentido

> Pré-campanha quente

> Debate autárquico - 2ª Pa...

> Debate autárquico - 1ª Pa...

> Argumentário de Agosto

> Ambientalistas contra par...

> Argumentário de Julho

> O filho pródigo

> Felicidades, Júlio Vieira

> Argumentário de Junho

> Uma questão pessoal

> Um Concelho de Freguesias

> Vêm aí o S. Pedro

> Argumentário de Maio

> Um repto

> Vida de repórter

> Não há factos, só silênci...

>pensar

>edição

>pesquisar

 

>arquivos

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Julho 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

> Julho 2007

> Junho 2007

> Maio 2007

> Abril 2007

> Março 2007

> Fevereiro 2007

> Janeiro 2007

> Dezembro 2006

> Novembro 2006

> Outubro 2006

> Agosto 2006

> Julho 2006

>feeds