Intervenção cívica. Pela PALAVRA livre e responsável, com Porto de Mós como pano de fundo.

NOTÍCIAS porto de mós

Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

Porto de Mós 2025

          Surgiu uma nova estrela, esta semana, na blogosfera portomosense. Chama-se Porto de Mós 2025. Este blogue de Silva Neto é, antes de mais, um importante exercício pessoal de intervenção cívica onde o autor dá conta das suas reflexões sobre o espaço que habitamos, apresentando vários projectos e a sua visão para um concelho com futuro para além dos ciclos eleitorais.
 
          Respeitável, em toda a linha, este trabalho poderia muito bem constituir-se como que uma proposta de guião para uma reflexão mais abrangente sobre os grandes desafios, os desígnios e as ambições que cada um de nós terá para a nossa terra. Sem cair na tentação do elogio fácil e descomprometedor mas também sem enveredar pela crítica pontual e pouco amadurecida, saudamos o aparecimento de mais este espaço de reflexão com umas pequenas notas do nosso próprio exercício de PENSAR Porto de Mós:
          - Reforma do nosso sistema político local com a mudança do modelo tradicional de gestão directiva do município por uma gestão mais participativa; criação de uma ou duas associações municipais de freguesias; propôr referendos locais (que podem ir até ao nível da freguesia) sobre problemas ou propostas de solução importantes para a comunidade; elaboração participativa de uma parte do Orçamento Municipal e a assunção de um compromisso político pré-eleitoral entre todas as forças partidárias no sentido de passar a ser norma da sã convivência democrática, a atribuição (e consequente aceitação), de pelouros aos vereadores que, não vencendo as eleições, ficarem na oposição.
          - Reforma dos serviços municipais no sentido de os tornar mais eficientes e mais próximos dos cidadãos.
          - Estudar a possibilidade de concessionar a distribuição de água ao domicílio se tal medida trouxer vantagens, para o município e para os munícipes, ao nível da qualidade do serviço prestado.
          - Eleger a produção de energia eólica como um desígnio do concelho sem pôr em causa os direitos das freguesias produtoras e executar uma política transparente na defesa da causa pública local e municipal.
_______________________
NOTA: Este blogue, com endereço http://ptmos.blogspot.com  embora tenha estado temporariamente com acesso livre, passou a estar aberto apenas a leitores convidades. Agradeço ao autor o convite que me enviou.
publicado por Joga às 00:01

link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2009 às 23:48
Sobre isto é que eu falo.

O sr. a dar conhecimento de mais uma opção. É isso que eu espero do seu espaço.
O silva neto possivemente será o sr. João neto (Nunca fui á morada). Não é da sua cor politica. Hoje em dia já não sei se a tem. É uma pessoa de ideias um tanto sonhador. Mas de sonhos é que porto de mós precisa. Entre muitos pode sair um válido e compatível com as necessidades da nossa terra. Sem opções é qeu não conseguimos.

Obrigado por mais uma intervenção válida.
De Pedro Oliveira a 30 de Janeiro de 2009 às 11:28
Para não dizeres que nunca te ofereci nada contenta-te com isto:

http://videos.sapo.pt/KSzbZpvMBdDPNZ5GZS3P

Comentar post

>alerta gripe A

Clique aqui

Veja AQUI as recomendações do Departamento de Saúde Pública do Ministério da Saúde.

 

 

>pensamento do mês

 

>bloco de notas

 
   
>twitter

Segue-me em http://twitter.com
 
 

>vox pop

>iniciativas

 

PrémioPM

saber mais

ver candidatos

 

>videos


 

Impulso Tecnológico

Vídeo-documento

Quebar barreiras

Concelho turístico

Prevenir, prevenir, prevenir

Espírito de Natal

Há Movimento na Serra

PDM com Rosto Humano

>pensamento lógico

 

JUNHO

MAIO 09

ABRIL 09

MARÇO 09

FEVEREIRO 09

JANEIRO 09

DEZEMBRO 08

NOVEMBRO 08

OUTUBRO 08

SETEMBRO 08

AGOSTO 08

 JULHO 08 

 JUNHO 08

MAIO 08

ABRIL 08

MARÇO 08

FEVEREIRO 08

JANEIRO 08

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>posts recentes

> Inauguração

> Argumentário

> Rescaldo eleitoral

> Voto com sentido

> Pré-campanha quente

> Debate autárquico - 2ª Pa...

> Debate autárquico - 1ª Pa...

> Argumentário de Agosto

> Ambientalistas contra par...

> Argumentário de Julho

> O filho pródigo

> Felicidades, Júlio Vieira

> Argumentário de Junho

> Uma questão pessoal

> Um Concelho de Freguesias

> Vêm aí o S. Pedro

> Argumentário de Maio

> Um repto

> Vida de repórter

> Não há factos, só silênci...

>pensar

>edição

>pesquisar

 

>arquivos

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Julho 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

> Julho 2007

> Junho 2007

> Maio 2007

> Abril 2007

> Março 2007

> Fevereiro 2007

> Janeiro 2007

> Dezembro 2006

> Novembro 2006

> Outubro 2006

> Agosto 2006

> Julho 2006

>this in English

>feeds