Intervenção cívica. Pela PALAVRA livre e responsável, com Porto de Mós como pano de fundo.

NOTÍCIAS porto de mós

Quinta-feira, 14 de Agosto de 2008

Sons de Verão

          Os sinos electrónicos dos campanários das igrejas e capelas que polvilham as freguesias rurais marcam o compassado do tempo, indiferentes ao ritmo de vida, do clima e das estação do ano. Como os sinos dos campanários, outro som teima em invadir o espaço colectivo, fazendo questão de marcar electricamente a nossa sina.

          Estou de férias… no “meu” Alqueidão. Longe vai o tempo em que as pessoas iam à Fonte e enchiam com conversas as bilhas e cântaros enquanto um fiozinho de água que corria das duas bicas de bronze, se encarregava de cantar o agoiro: “Chhhh”… à penúria deste bem essencial, “chhhh”… à incompetência ou má-vontade de quem tinha a obrigação de resolver o problema, “chhhh”… ao inconformismo perante tal fatalidade. De regresso a casa, pela noitinha, o som da reza do terço em família perfumava a via pública de uma certa tranquilidade bucólica que, mais tarde, seria perturbada pelo som estridente que saía da sintonia da Rádio Renascença. A oração era a mesma e a falta de água também… se, ao menos, a fé movesse montanhas!...
          O péssimo serviço de abastecimento de água que a Câmara presta é, definitivamente, a nossa sina: água domiciliária na fronteira da qualidade sanitária, falhas constantes no abastecimento quer seja por problemas na rede quer seja por falta de fontes abastecedoras com qualidade e abundância, aumento do preço da água, aplicação de uma inusitada “taxa de disponibilidade” e a promessa enviesada de soluções de fundo que nunca chegam porque os projectos mudam ao sabor da conversa de momento ou do tempo eleitoral.
          Dona Maria, uma respeitável senhora cá da Freguesia, deu-nos este recado: 
          “Olha, tenho aqui um papel com as falhas da água. É uma miséria. Vê lá o que é que a gente pode fazer para acabar com isto de vez.”
          Vi o papel escrito à mão:  “Faltas de água em Julho … dia 20 todo o dia, às 7h já não havia água e foi até ao dia 21. Só houve água das 18 horas até às 22h. Depois só voltou às 9h do dia 22. No dia 2 de Agosto a água faltou das 11h às 22h. No dia 9 das 10 às 14h. No dia…”
          Registamos o gesto desta senhora para ajudar a resolver o problema: tomar nota concreta das falhas no abastecimento de água. Com estes elementos, qualquer reclamação terá melhor fundamento junto do Gabinete de Apoio ao Consumidor ou então na Junta de Freguesia ou na própria Câmara.
          Independentemente disso, todos fazem, naturalmente, contas à vida procurando vingar o destino suprindo a necessidade de água com a construção de cisternas, como antigamente.
          O "ruiiiiimmm" descontínuo das bombas de água em funcionamento está a marcar o som do Verão na minha terra natal e a abafar as promessas de circunstância, que são música, dos nossos responsáveis municipais.

publicado por Joga às 00:01

link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De David Santos a 15 de Agosto de 2008 às 16:30
A somar a este péssimo serviço prestado pelo nosso Município, temos a cobrança indevida do aluguer de contador, a que agora, simpáticamente, chamam de taxa de utilização.

A este propósito, efectuei recentemente uma reclamação ao Município a pedir esclarecimento para esta situação. Se calhar é melhor esperar sentado!

Para conhecimento geral, convém esclarecer que a Lei 12/2008 obriga a eliminação das facturas, as parcelas correspondentes ao aluguer do contador, outras taxas ou utilizações relacionadas com o equipamento dos serviços prestados.

A mesma lei diz que o consumidor só deve pagar o que consome e que serão proibidos todos os consumos mínimos, bem como o pagamento do aluguer dos contadores, independentemente da designação que tenham.

Parece que alguém no Município de Porto de Mós se esqueceu de ler a lei!
De Ana Narciso a 14 de Agosto de 2008 às 19:45
Aqui está uma área onde a junta podia e devia investir uma parte significativa do seu orçamento: criar conhecimento e e organizar um lobby para resolver o problema da água . Contudo, adivinho a guerra surda: não é competência da Junta é competência da Câmara - A Câmara diz que é do S. Pedro que não manda chuva ou arranja outra desculpa esfarrapada do costume e entre esta guerra de competências fica a Dona Maria e as outras marias sem água nem para as morcelas nem para os cafés que a Junta gosta de oferecer. Numa Junta rica é mais difícil de compreender.
De José Afonso a 15 de Agosto de 2008 às 03:47
Oh Dona Ana,
Não foi café e também não foi chá de ervas da serra como sugeriu no nosso deputado.
Foi uma Bica Curta... para poupar água!!!
Essa da Freguesia Rica é inveja... da miséria?!! LOL

Comentar post

>alerta gripe A

Clique aqui

Veja AQUI as recomendações do Departamento de Saúde Pública do Ministério da Saúde.

 

 

>pensamento do mês

 

>bloco de notas

 
   
>twitter

Segue-me em http://twitter.com
 
 

>vox pop

>iniciativas

 

PrémioPM

saber mais

ver candidatos

 

>videos


 

Impulso Tecnológico

Vídeo-documento

Quebar barreiras

Concelho turístico

Prevenir, prevenir, prevenir

Espírito de Natal

Há Movimento na Serra

PDM com Rosto Humano

>pensamento lógico

 

JUNHO

MAIO 09

ABRIL 09

MARÇO 09

FEVEREIRO 09

JANEIRO 09

DEZEMBRO 08

NOVEMBRO 08

OUTUBRO 08

SETEMBRO 08

AGOSTO 08

 JULHO 08 

 JUNHO 08

MAIO 08

ABRIL 08

MARÇO 08

FEVEREIRO 08

JANEIRO 08

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>posts recentes

> Inauguração

> Argumentário

> Rescaldo eleitoral

> Voto com sentido

> Pré-campanha quente

> Debate autárquico - 2ª Pa...

> Debate autárquico - 1ª Pa...

> Argumentário de Agosto

> Ambientalistas contra par...

> Argumentário de Julho

> O filho pródigo

> Felicidades, Júlio Vieira

> Argumentário de Junho

> Uma questão pessoal

> Um Concelho de Freguesias

> Vêm aí o S. Pedro

> Argumentário de Maio

> Um repto

> Vida de repórter

> Não há factos, só silênci...

>pensar

>edição

>pesquisar

 

>arquivos

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Julho 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

> Julho 2007

> Junho 2007

> Maio 2007

> Abril 2007

> Março 2007

> Fevereiro 2007

> Janeiro 2007

> Dezembro 2006

> Novembro 2006

> Outubro 2006

> Agosto 2006

> Julho 2006

>this in English

>feeds