Intervenção cívica. Pela PALAVRA livre e responsável, com Porto de Mós como pano de fundo.

NOTÍCIAS porto de mós

Quinta-feira, 27 de Março de 2008

USF zero

           Porto de Mós não tem qualquer candidatura a Unidade de Saúde Famíliar (USF). A criação destas Unidades está dependente da iniciativa dos médicos ou de outros profissionais que devem constituir uma equipa multidisciplinar para se candidatarem. Mas não há registo de nenhuma candidatura nem intenção para tal.

USF duas ou três?

          De acordo com a população residente, o nosso concelho comporta até quatro Unidades de Saúde Familiar, mas o mais provável é a criação de duas ou três USF. Para que tal aconteça, será sempre necessário que algum profissional do Centro de Saúde de Porto de Mós tome a iniciativa de criar uma equipa multidisciplinar candidata à USF.

 

2 Unidades Saúde Familiar

          DUAS. Nesta hipótese há várias  localizações possíveis para as  USF. Numa perspectiva centralizadora, ambas seriam instaladas na sede do concelho onde já está o Centro de Saúde. Numa perspectiva de complementaridade, as USF seriam instaladas nas outras duas vilas do concelho (Mira de Aire e Juncal). Uma solução intermédia, seria a instalação de uma USF em Porto de Mós e a outra no Juncal ou Mira de Aire. Em todo o caso, o número de utentes de cada USF fica em sintonia com a média nacional. Cada USF seria constituída por 7 médicos, 7 enfermeiros e 6 administrativos.

 

3 Unidades Saúde Familiar 

          TRÊS. Localizadas uma no Juncal, outra em  Porto de Mós e outra em Mira de Aire. O número de utentes de cada USF fica abaixo da média nacional. De acordo com o número de utentes, as equipas ficariam assim constituídas:
          USF_1 (Juncal): 5 médicos, 5 enfermeiros e 4 administrativos.
          USF_2 (Porto de Mós): 5 médicos, 5 enfermeiros e 5 administrativos.
          USF_3 (Mira de Aire): 4 médicos, 4 enfermeiros e 4 administrativos.
 

 

          Também na área da Saúde, o nosso concelho se revela uma terra conservadora. À falta de médicos, enfermeiros ou administrativos empreendedores e com espírito pioneiro, resta-nos a nós utentes, assistir à degradação da prestação dos cuidados de saúde e esperar.
          E no entanto, a criação das USF está a alterar para melhor o modelo de organização dos Centros de Saúde e a relação dos utentes com o sistema de saúde. A satisfação dos utentes é, de resto, um dos sucessos das USF da zona Centro, segundo verificação dos profissionais que responderam ao inquérito elaborado pela equipa da Missão para os Cuidados de Saúde Primários. Neste estudo, os profissionais que já trabalham em Unidades de Saúde Familiar apontam ainda como virtudes do modelo, a melhor acessibilidade dos doentes aos cuidados de saúde, a autonomia funcional dos profissionais assim como a satisfação profissional e o trabalho em equipa. Os principais problemas apontados são a instabilidade profissional, a falta de um fundo de maneio e de instalações adequadas, problemas informáticos e a articulação destas equipas com os Centros de Saúde.
          No distrito de Leiria já estão em funcionamento quatro Unidades de Saúde Familiar: USF Santiago de Leiria que pertence ao Centro de Saúde Arnaldo Sapinho, em Leiria; a USF D. Dinis, do Centro de Saúde Gorjões Henriques, em Leiria; USF Tornada, do Centro de Saúde das Caldas da Rainha e a USF Santa Maria de Alcobaça, do Centro de Saúde de Alcobaça.
          Seria interessante que os profissionais de saúde do nosso concelho visitassem alguma destas USF e conversassem com os seus colegas que nelas trabalham. Todos estaremos certamente interessados na melhoria dos cuidados de saúde e esta reforma chegará naturalmente a Porto de Mós pela mão dos nossos profissionais de saúde.

          Como a Primavera.

 


 

Sitio recomendado:

Clique Aqui!

publicado por Joga às 00:01

link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Joga a 2 de Abril de 2008 às 11:57
NOTA: Convidado a participar nesta troca de ideias sobre a melhoria da prestação de cuidados de saúde à população do nosso concelho, o presidente da Câmara João Salgueiro escusou-se simpaticamente a anuir ao convite por "não ler nem participar em blogs".
De ajbarroso@netvisao.pt a 2 de Abril de 2008 às 03:25
Foi com o maior interesse que li o texto aqui presente sobre as USF's e sua ausência no Concelho de Porto de Mós.
Conforme correctamente assinala o autor, qualquer USF só pode surgir por iniciativa livre e independente dos profissionais de saúde.
Mas o que considero "curioso", inovador e extremamente estimulante é assistir a este exercício de estímulo, aos referidos profissionais, partindo dos próprios utentes do SNS.
É, do meu ponto de vista, uma iniciativa exemplar e que bem gostaria de ver acontecer noutros locais, melhor, em muitos outros locais, por esse país fora!
Em última instância, o SNS, com ou sem USF's, só pode ter uma razão de existir: prestar, de forma eficiente e efectiva, cuidados de saúde (preventivos, curativos, etc.) aos portugueses.
Se queremos aperfeiçoar o Sistema reformando-o - e as USF's são uma das faces dessa reforma - é porque a sociedade exige, cada vez com maior clareza e lucidez, cuidados de saúde adequados, com acessibilidade correcta e com a máxima qualidade possível, mantendo as grandes linhas de orientação que constam da nossa Constituição.
Bem sei que este conjunto de ideias dá para uma imensa troca de ideias e discussões, mais ou menos apaixonadas.
Não é esse o motivo destas linhas - quero, tão só, aplaudir e transmitir o agradecimento de quem sabe a importância que iniciativas destas podem ter para o trabalho da excelente equipa que tem procurado, apoiada também na vontade e energia de um número já bem significativo de profissionais de saúde, ajudar à gestação e ao parto do maior número possível de USF´s na Região Centro.
Faço votos para que, sensíveis a esta louvável chamada de atenção, haja no Concelho de Porto de Mós profissionais de saúde capazes de agarrar o desafio, partindo para a implementação de um novo modelo de prestação de cuidados de saúde que a experiência, apesar de curta, já provou ter imensas vantagens para os profissionais que briosamente querem trabalhar, se possível, melhor; mas que, sobretudo, tem enormes vantagens para os portuguesas e portugueses que todos os dias, nos seus C. Saúde, junto do seu Médico de Família (quando o têm...), procuram obter os melhores cuidados possíveis, que lhes defendam a saúde ou tratem das doenças.

António Jorge Barroso
Coordenador da Equipa Regional de Apoio - Zona Centro - MCSP
De Ricardo Jorge Almeida Gomes a 2 de Abril de 2008 às 00:46
Esperem, vamos por partes.
1-O que é uma USF? Quanto paga o utente? Como está as USF para o nosso sistema de saúde?
R:Uma USF estará inserida num determinado Centro de Saúde e será constituída por diferentes profissionais que receberão uma determinada retribuição e incentivos individuais (quando existam). Para além disto estabelecerá uma relação contratual com uma Agência de Contratualização.
R:Relativamente aos indicadores apresentados, existem alguns erros que se repetem ao longo deste painel e são os seguintes:
· Pensamos que existe alguma confusão de conceitos como taxa, percentagem e rácio. Assim, por exemplo, o indicador “Taxa de consultas de enfermagem programadas” da forma que se apresenta, mais não é do que a “Percentagem de consultas de enfermagem programadas” ( Dúvida. Pontos assentes. Existem alguns erros saõ estes os conceitos taxa, percentagem e rácio. Será que continuam a bater no ceguinho, subentenda-se contribuinte)
R:O Governo aprovou, ontem, em Conselho de Ministros, a criação de 74 agrupamentos dos centros de saúde, que substituirão em três meses as sub-regiões de saúde. A medida, segundo o Executivo, permitirá uma poupança de 20,25 milhões de euros ano.
De acordo com o ministro da Saúde, Correia de Campos, o decreto visa "agrupar os vários centros de saúde e as unidades de saúde familiares". Como consequência, serão extintas as sub-regiões de saúde de âmbito distrital, sendo substituídas por agrupamentos de centros de saúde.
Correia de Campos disse que haverá 74 agrupamentos, tendo uma base territorial "com alguma flexibilidade" sobretudo no caso das áreas urbanas mais densamente povoadas.
2- Olhando a politica do nosso primeiro. Fecham-se SAP, maternidades etc. O que se depreende! Na saúde não conseguimos ganhar dineiro, também não dá para aumentar mais as taxas. Olha pelo menos diminuimos os custos.
3- Profissionais de saúde.
Enfermeiros - Os que trabalham fazem-no con contractos a termos incertos pagos a recibos verdes
Médicos- O governo, não lhes paga horas e eles que são humanos (nem todos) fazem-nas.
Administrativos- São muitos para se revezarem, excepto á hora do café, pois aí vão em bandos, ( Desculpem, perdi-me) mais uns profissionais que trabalham a contractos incertos, pelo menos os recentes.
Agora expliquem-me como é que estes profissionais, com grande confiança no seu governo, se vão voluntariar para algo cuja legislação ainda não está completa. Vocês dizem, mas nos outros lados é igual e já há usf criadas, pois claro que incentivos ( quando os há ) sabendo eu que eles existem, porque não fazer uma perninha, não me parece que a desistência de algo em regime de voluntariado, me levante muitos problemas.
4-Nós por cá- Se podemos ter 4 USF porque ter 3 ( mais poupanças )
Geográficamente acho que a divisão seria mais correcta, deste modo:
1- Juncal, Calvaria e Pedreiras; LOCALIZAÇÃO, para este da freguesia do Juncal
2- S. Pedro, S. João e Alqueidão; LOCALIZAÇÃO, centro da freguesia de S. João
3 - Alcaria, Alvados e Mira de Aire; LOCALIZAÇÃO, centro da freguesia de alvados
4- Serro Ventoso, Arrimal, S. Bento, Mendiga: LOCALIZAÇÃO sudeste da freguesia de Serro Ventoso.
Dúvidas: S. Bento pode ser aplicada ao agrupamento 3 em ves de se juntar ao grupo 4 a alterando assim a localização dos agrupamentos 3 e 4
De Anónimo a 29 de Março de 2008 às 13:33
Insiste e bem. E com dados concretos. è assim que se deve fazer politica.
Agora so bla bla, estamos fartos!!!!!!

Joao, o caminho deve ser esse, independentemente de virem a ser criadas duas, tres ou quatro.

Mas já agora diz aos teus amigos do Ps, que ajudas te a eleger, que estao tambem a comprometer o futuro de POrto de Mos.

Rui
De Anónimo a 29 de Março de 2008 às 13:27
Porque nao quatro Unidades de Saude.
1 . JUNCAL, PEDREIRAS, CALVARIA
2. S.JOAO, S.PEDRO, ALQUEIDAO
3. MIRA DE AIRE, ALVADOS, ALCARIA
4.ARRIMAL, MENDIGA,SERRO VENTOSO,S.BENTO

Assim ficaria, mais equilibrado em termos geograficos.

Rui

Comentar post

>alerta gripe A

Clique aqui

Veja AQUI as recomendações do Departamento de Saúde Pública do Ministério da Saúde.

 

 

>pensamento do mês

 

>bloco de notas

 
   
>twitter

Segue-me em http://twitter.com
 
 

>vox pop

>iniciativas

 

PrémioPM

saber mais

ver candidatos

 

>videos


 

Impulso Tecnológico

Vídeo-documento

Quebar barreiras

Concelho turístico

Prevenir, prevenir, prevenir

Espírito de Natal

Há Movimento na Serra

PDM com Rosto Humano

>pensamento lógico

 

JUNHO

MAIO 09

ABRIL 09

MARÇO 09

FEVEREIRO 09

JANEIRO 09

DEZEMBRO 08

NOVEMBRO 08

OUTUBRO 08

SETEMBRO 08

AGOSTO 08

 JULHO 08 

 JUNHO 08

MAIO 08

ABRIL 08

MARÇO 08

FEVEREIRO 08

JANEIRO 08

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>posts recentes

> Inauguração

> Argumentário

> Rescaldo eleitoral

> Voto com sentido

> Pré-campanha quente

> Debate autárquico - 2ª Pa...

> Debate autárquico - 1ª Pa...

> Argumentário de Agosto

> Ambientalistas contra par...

> Argumentário de Julho

> O filho pródigo

> Felicidades, Júlio Vieira

> Argumentário de Junho

> Uma questão pessoal

> Um Concelho de Freguesias

> Vêm aí o S. Pedro

> Argumentário de Maio

> Um repto

> Vida de repórter

> Não há factos, só silênci...

>pensar

>edição

>pesquisar

 

>arquivos

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Julho 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

> Julho 2007

> Junho 2007

> Maio 2007

> Abril 2007

> Março 2007

> Fevereiro 2007

> Janeiro 2007

> Dezembro 2006

> Novembro 2006

> Outubro 2006

> Agosto 2006

> Julho 2006

>this in English

>feeds