Intervenção cívica. Pela PALAVRA livre e responsável, com Porto de Mós como pano de fundo.

NOTÍCIAS porto de mós

Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

Argumentário de Dezembro


 
         "Alteração da acta ´salva´ IMI."                
          ►
TÍTULO, O Portomosense, acrescentado que por decisão da AM, a taxa a cobrar em 2008 não será a taxa mínima mas a mesma que foi cobrada em 2007.

PensarAnimado
          "Não podemos pôr na acta coisas que não aconteceram."
          ►
OLGA SILVESTRE, Secretária da Mesa da AM, mostrando a sua relutância em alterar a acta da Assembleia de Setembro, in O Portomosense.

          "Parece-me que é ilegal alterar o conteúdo de uma acta ou até da sua minuta."
         
ISIDRO BENTO, editorial de O Portomosense.

           "[As canecas feitas na China] para muitas crianças foram a única prenda neste Natal."
          JOÃO SALGUEIRO, presidente da Câmara, acrescentando que a indústria de cerâmica local não tinha preços para competir com os chineses no fornecimento das 4 mil canecas que a Câmara ofereceu aos miúdos pelo Natal, in Região de Leiria.

          "Vi duas ou três miúdas deitadas no chão que visivelmente tinham consumido demasiado álcool".
          ►
FERNANDO AMADO, deputado municipal, a propósito da necessidade de reprimir a venda de droga e álcool em Porto de Mós, in Região de Leiria. Não consta que as miúdas estivessem com as canecas oferecidas pelo município.

publicado por Joga às 20:30

link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De corrente a 6 de Janeiro de 2008 às 15:50
Quanto às actas e tudo o resto que envolve este assunto, uma pouca vergonha e a demonstração de falta de preparação dos responsáveis em todas as frentes, pois para se ser líder não basta querer ou estar a jeito num dado momento, é preciso saber das matérias e saber ser líder .
De facto existe um comentário, " se a alteram um vez, poderão altera-las muitas mais",.
Pergunta-se quem validou esta acta? - Não foram os mesmos que a invalidaram anteriormente, bom então em que é que ficamos, no início da controvérsia do IMI, o gelado não chegou a todos ou tinham mais que fazer.

Mas fiquem os Portomosenses descansados que a bandalheira já chegou a todo o lado, até mesmo nas Berlengas.
De Nuno Matos a 6 de Janeiro de 2008 às 01:14
Não poderão alterar outras actas, alterando desse modo outras decisões tomadas erradamente! Se se faz uma vez... mas tentem não abusar porque parece feio.
Realmente, não há hipótese de competir com o mercado chinês. Além disso, esta prenda foi um dois em um: uma prenda para as crianças de Porto de Mós e trabalho para as crinças chinesas! Bela política: dá-se trabalho às crianças e desse modo ficam longe dos maus vícios!!!
O consumo de álcool entre os jovens portugueses sempre foi grande. O grave é quando acontece junto de escolas e espaços juvenis. contudo penso queinformar e educar sempre foi melhor política que reprimir.
De ana.narciso@pluricanal.net a 5 de Janeiro de 2008 às 14:21
De facto , estamos na linha da frente pelas piores razões: ilegalidades, compras chinesas por falta de competitividade das empresas locais ('?, consumo de álcool em excesso por jovens. Tudo razões para nos orgulharmos!?

Comentar post

>alerta gripe A

Clique aqui

Veja AQUI as recomendações do Departamento de Saúde Pública do Ministério da Saúde.

 

 

>pensamento do mês

 

>bloco de notas

 
   
>twitter

Segue-me em http://twitter.com
 
 

>vox pop

>iniciativas

 

PrémioPM

saber mais

ver candidatos

 

>videos


 

Impulso Tecnológico

Vídeo-documento

Quebar barreiras

Concelho turístico

Prevenir, prevenir, prevenir

Espírito de Natal

Há Movimento na Serra

PDM com Rosto Humano

>pensamento lógico

 

JUNHO

MAIO 09

ABRIL 09

MARÇO 09

FEVEREIRO 09

JANEIRO 09

DEZEMBRO 08

NOVEMBRO 08

OUTUBRO 08

SETEMBRO 08

AGOSTO 08

 JULHO 08 

 JUNHO 08

MAIO 08

ABRIL 08

MARÇO 08

FEVEREIRO 08

JANEIRO 08

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>posts recentes

> Inauguração

> Argumentário

> Rescaldo eleitoral

> Voto com sentido

> Pré-campanha quente

> Debate autárquico - 2ª Pa...

> Debate autárquico - 1ª Pa...

> Argumentário de Agosto

> Ambientalistas contra par...

> Argumentário de Julho

> O filho pródigo

> Felicidades, Júlio Vieira

> Argumentário de Junho

> Uma questão pessoal

> Um Concelho de Freguesias

> Vêm aí o S. Pedro

> Argumentário de Maio

> Um repto

> Vida de repórter

> Não há factos, só silênci...

>pensar

>edição

>pesquisar

 

>arquivos

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Julho 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

> Julho 2007

> Junho 2007

> Maio 2007

> Abril 2007

> Março 2007

> Fevereiro 2007

> Janeiro 2007

> Dezembro 2006

> Novembro 2006

> Outubro 2006

> Agosto 2006

> Julho 2006

>this in English

>feeds