Intervenção cívica. Pela PALAVRA livre e responsável, com Porto de Mós como pano de fundo.

NOTÍCIAS porto de mós

Terça-feira, 30 de Outubro de 2007

Activar os sonhos

          Convidar estrelas para viver em Porto de Mós e estimular o empreendedorismo, social ou artístico, são algumas pistas que António Câmara, vencedor do Prémio Pessoa 2006, deixa à consideração dos portomosenses. Objectivo: fazer da nossa terra um local excitante para se viver.

          Para António Câmara, professor universitário e ele próprio um empreendedor de sucesso, a receita para transformar Porto de Mós numa terra criativa passa sobretudo pela participação das pessoas, com ideias e projectos inovadores, pelo estímulo ao empreendedorismo e por activar os sonhos dos miúdos. Nesta formulação entra a iniciativa individual, o suporte dos investidores ou do mecenato, as políticas públicas e a capacidade dos jovens para sonhar.
          Inspiradora é a sua própria experiência como empeendedor.
          António Câmara revela o sonho que tem para a sua empresa Ydreams: em 2010 quer estar instalado na 5ª Avenida em Nova Iorque e destronar a Apple. Não sabe se irá conseguir mas, até lá, tem por objectivos aumentar de 20 ou 30 para cerca de 100 o número de registos de patentes por ano e fazer da Ydreams a Nokia portuguesa. António Câmara sabe que actualmente “o que define as empresas é a propriedade intelectual, o design e concepção e o marketing” e que, com a globalização, “é possível criar empresas gigantes muito rapidamente, o Google é só um exemplo”, afirma. Por entre fracassos diários, António Câmara e os seus colaboradores estão também preparados para celebrar os triunfos. E um dos próximos sucessos da Ydreams pode muito bem ser o “papel interactivo”,  invenção desenvolvida em parceria com a empresa de papel Renova de Torres Novas e que consiste em transformar uma folha de papel num ecran interactivo. Este invento, que terá lançamento mundial no primeiro trimestre de 2008, pode muito bem revolucionar, por exemplo, a indústria dos jogos de mesa. Contudo, o que faz correr este notável professor universitário é, como ele próprio confessa, “o gosto por fazer coisas que as pessoas acham impossíveis”.
          António Câmara esteve entre nós a convite do blogue Vila Forte que está a celebrar o primeiro aniversário e não partiu da nossa terra sem deixar um conselho a todos os pais: “Invistam nos vossos filhos e filhas. Serão eles os empreendedores do futuro.”

Ver também:
- Ydreams
- Cidades Criativas
- Vila Forte
publicado por Joga às 21:08

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

Processo TGV

          O estudo prévio sobre o troço da linha ferroviária de alta velocidade que irá passar pelo nosso concelho constitui a penúltima etapa do processo de decisão. Nesta fase, é irrelevante qualquer posição contra ou a favor do TGV. Defenderão melhor os interesses das populações os autarcas que se posicionarem do lado da solução e não do lado do problema.

O que diz Salgueiro

          Convidado a pronunciar-se no âmbito da Associação de Municípios de Leiria sobre os traçados propostos, Salgueiro vota favoravelmente o traçado Leiria-Poente, acompanhando o sentido de voto dos restantes membros da Associação.
          Pouco depois, instado a pronunciar-se sobre o mesmo traçado no âmbito da consulta pública junto das populações, Salgueiro rejeita-o liminarmente  acompanhando o sentido de voto do executivo municipal. Agora Salgueiro “não encontra vantagens em nenhum traçado. Pelo contrário, só encontra impactes negativos”.
          É bom lembrar que o troço do TGV que passa pelo nosso concelho está, desde à muito, associado à construção do novo aeroporto de Lisboa na Ota e Salgueiro é (ou era?), como se sabe, um defensor entusiasta da construção do novo aeroporto naquele local acompanhando o sentimento geral dos autarcas da região. Com efeito, dar força ao projecto do novo aeroporto na Ota serviu até de justificação a Salgueiro para se filiar no partido socialista. “A solução Ota- dizia ele-  não pode ser adiada por mais tempo. Não é uma questão negocial é uma questão nacional”(…) Porto de Mós com a solução Ota iria em muito beneficiar com esta infra-estrutura pelo chamado efeito da “mancha de óleo” que se estendia até nós", pode ler-se no Portomosense de 26/Julho/07.
          Neste momento, o efeito “mancha de óleo” trazido da Ota pelo comboio de alta velocidade parece não agradar ao nosso presidente da Câmara.

          Que corredor vai ser adoptado? Que soluções técnicas? Como evitar pontos críticos? É para responder a estas questões que está em consulta pública o estudo prévio da Avaliação de Impacto Ambiental.
          Perante as primeiras dificuldades, o tergiversar argumentativo do nosso presidente da Câmara (ver caixa ao lado) parece querer dizer que o TGV é um bom projecto, mas para implementar em qualquer lado desde que não seja no seu quintal. “Estaríamos ainda na Idade da Pedra se este tipo de pontos de vista tivesse feito vencimento ao longo da História.” -argumenta  Carlos André, ex-Governador Civil, em artigo publicado no Região de Leiria. 

          Salgueiro coloca-se assim, do lado do problema.
          João Coelho, autarca do Juncal, sente como ninguém a forte probabilidade do traçado escolhido atravessar a sua freguesia no vale do Juncal que, no seu entender, “é a zona mais rica da região em termos agrícolas”. A sua preocupação é legítima e genuína mas não o impede de acrescentar que concorda com “tudo o que é evolução e faça melhorar o país e a qualidade de vida do nosso povo” e o TGV, no seu entender, insere-se neste conceito.” Por isso, se o comboio passar no vale do Juncal, João Coelho “defende que as pessoas sejam compensadas de forma justa”, lê-se no jornal O Portomosense.

          João Coelho coloca-se assim, do lado da solução.
          Pelo posicionamento perante a questão, credibilidade e estabilidade argumentativa, não temos dúvidas que o autarca João Coelho defenderá bem os interesses do Juncal e da sua população nas próximas fases do processo de decisão que contemplarão as soluções de pormenor, localização e dimensionamento das medidas de redução de impactes negativos, indemnizações e outras compensações. 


 Saber mais:

 

Objectivos do TGV

- Reforçar as relações entre Portugal e Espanha, contribuindo para reforçar a coesão económica e social da comunidade ibérica.
- Assegurar a interoperacionalidade das redes ferroviárias europeias de alta velocidade.
- Reforçar a estruturação do Eixo Atlântico, onde nos inserimos, reforçando as relações internas e externas com a Europa e, em especial com Espanha, em torno dos pólos de desenvolvimento nacional sediados em Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro e Porto.
- Facilitar a mobilidade, potenciando novas oportunidades de atracção de investimentos para aqueles pólos.
- Proporcionar uma oferta de transporte ferroviário de qualidade e competitivo em relação ao transporte aéreo e rodoviário com menores impactes negativos para o ambiente.

 

Impactes Negativos

- Produção de ruído na área que envolve o corredor ferroviário.
- Fragmentação do território.
- Afectação da biodiversidade.


Impactes Positivos

- Diminuição da sinistralidade rodoviária (menos 4 a 6 mortes e menos 94 a 122 feridos graves por ano).
- Redução do tempo gasto em transportes na ordem das 16,68 milhões de horas anuais.
- Redução das emissões de gases com efeito de estufa que contribuem para o fenómeno das alterações climáticas (redução de 85 mil toneladas anuais de dióxido de carbono).
- Melhoria da qualidade do ar.

Fonte: RAVE- Rede Ferroviária de Alta Velocidade

publicado por Joga às 16:17

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Januário a prazo

          Albino Januário não fará mais nenhum mandato no executivo municipal por proposta do Partido Socialista. Pelo menos é essa a estratégia de alguns notáveis socialistas do nosso concelho a dois anos das próximas eleições autárquicas e que terá o acordo tácito do actual presidente da autarquia que aspira a novo mandato em 2009.

 

          Recorde-se que Januário terá sido uma escolha pessoal de Salgueiro para a vice-presidência da Câmara. Esta escolha, porém, não terá tido em consideração factores que à medida que o tempo passa, parece estarem cada vez mais a condicionar o futuro político daquele técnico de contas. São conhecidos os antagonismos pessoais entre Januário e alguns notáveis do partido socialista. Estas divergências vêm, como é sabido, dos tempos do PREC (1975) e as tréguas que o exercício do poder tem proporcionado parece terem os dias contados. Por outro lado, a avaliação de desempenho do vice-presidente será pouco mais do que sofrível, desde a pretenciosa preparação técnica ao verdadeiro desastre político de muitas das suas imposições no exercício do poder autárquico. Januário manterá sob ameaça permanente a estabilidade do executivo municipal e os próprios compromissos político-eleitorais da estrutura local do Partido Socialista.
          Nesta conjuntura, não constituirá qualquer surpresa que Salgueiro deixe “cair”, no momento que considerar oportuno, o seu actual vice-presidente. Tanto mais que, pelo carácter intempestivo e falta de senso político, Albino Januário será o “bode expiatório” ideal para as eventuais falhas do actual presidente da Câmara.

          Suportando esta estratágia, há mesmo quem vaticine o nome de António Carvalho, presidente do CCR de Alqueidão da Serra, revisor oficial de contas e deputado municipal do PS como o substituto natural de Januário no próximo acto eleitoral.

          A dois anos do final de mandato,  os alinhamentos para a corrida  eleitoral parece estarem a dar os primeiros passos. Nesta altura, porém,  há apenas uma certeza: Salgueiro tudo fará para renovar o seu mandato pessoal como presidente da Câmara em 2009.

publicado por Joga às 15:00

link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

Carta aberta

Exmo senhor

João Salgueiro

Pres. Câmara Municipal Porto de Mós


          A bem da transparência de processos da Instituição que dirige, teria toda a utilidade que se dignasse esclarecer quais os fundamentos legais que permitem ao Fundo Social dos Trabalhadores da Câmara arrendar a rotunda do Intermaché, à entrada da vila, a uma instituição bancária que aí colocou publicidade. Sendo certo que este procedimento não se enquadra no Regulamento de Publicidade da Câmara Municipal, não é menos verdade que o próprio regulamento, no seu artigo 63, nº2, prevê que as dúvidas suscitadas na sua aplicação "serão resolvidos por despacho do Sr. Presidente da Câmara, o qual poderá solicitar que a Câmara delibere".
Ora não sendo conhecida nenhuma deliberação da Câmara que permita ao Fundo Social obter rendimentos com o aluguer daquele espaço público, resta conhecer os termos do despacho de V. Excia que dará cobertura legal a tal situação.

Porto de  Mós, 11 de Setembro 2007
Cumprimentos do
Joga

publicado por Joga às 12:17

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 2 de Outubro de 2007

Argumentário de Setembro


           "A sociedade portomosense vive em clima de conflitualidade."
          ►FERNANDO AMADO, lider da bancada PS na Assembleia Municipal, in Região de Leiria.

          "Alegadas pressões obrigam ao uso do voto secreto."
          ►
TÍTULO Jornal de Leiria acrescentando que proposta foi aprovada pelo PSD na última Assembleia Municipal. 
          "Não basta a ribeira estar cheia de silvas, agora é este cheiro."
          ►
LAURA SILVA, habitante de Alcaria, a propósito da fuga de esgotos para a Ribeira da Fornea, in O Portomosense.
          "[O pavilhão multiusos] vai matar o espaço."
          
JOÃO NETO, ex-vereador do Urbanismo opondo-se ao projecto Parque Verde para a Várzea da vila, in O Portomosense.
          "[A helipista de Alcaria] pela primeira vez está dotada de equipamento para abastecimento de helicópteros."
          ►
JOÃO SALGUEIRO, presidente da Câmara, anunciando que a "sua" plataforma logística de Alcaria afinal é um posto de abastecimento de combustível, in Região de Leiria.
          "A necessidade de fazer alguma coisa pelos outros, dado o grupo empresarial que tenho e as pessoas que emprego."
          ►
ARTUR MENESES, empresário, justificando a contribuição que deu para o gimnodesportivo da Fonte do Oleiro que foi baptizado com o seu nome, in O Portomosense.
publicado por Joga às 11:53

link do post | comentar | favorito

>alerta gripe A

Clique aqui

Veja AQUI as recomendações do Departamento de Saúde Pública do Ministério da Saúde.

 

 

>pensamento do mês

 

>bloco de notas

 
   
>twitter

Segue-me em http://twitter.com
 
 

>vox pop

>iniciativas

 

PrémioPM

saber mais

ver candidatos

 

>videos


 

Impulso Tecnológico

Vídeo-documento

Quebar barreiras

Concelho turístico

Prevenir, prevenir, prevenir

Espírito de Natal

Há Movimento na Serra

PDM com Rosto Humano

>pensamento lógico

 

JUNHO

MAIO 09

ABRIL 09

MARÇO 09

FEVEREIRO 09

JANEIRO 09

DEZEMBRO 08

NOVEMBRO 08

OUTUBRO 08

SETEMBRO 08

AGOSTO 08

 JULHO 08 

 JUNHO 08

MAIO 08

ABRIL 08

MARÇO 08

FEVEREIRO 08

JANEIRO 08

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>posts recentes

> Inauguração

> Argumentário

> Rescaldo eleitoral

> Voto com sentido

> Pré-campanha quente

> Debate autárquico - 2ª Pa...

> Debate autárquico - 1ª Pa...

> Argumentário de Agosto

> Ambientalistas contra par...

> Argumentário de Julho

> O filho pródigo

> Felicidades, Júlio Vieira

> Argumentário de Junho

> Uma questão pessoal

> Um Concelho de Freguesias

> Vêm aí o S. Pedro

> Argumentário de Maio

> Um repto

> Vida de repórter

> Não há factos, só silênci...

>pensar

>edição

>pesquisar

 

>arquivos

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Julho 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

> Julho 2007

> Junho 2007

> Maio 2007

> Abril 2007

> Março 2007

> Fevereiro 2007

> Janeiro 2007

> Dezembro 2006

> Novembro 2006

> Outubro 2006

> Agosto 2006

> Julho 2006

>this in English

>feeds